Nossa História

Como Começou

Tudo começou há mais de 30 anos, quando em mais uma viagem com a minha família, encontrei um lugar encantador no encontro do rio com o mar. Era uma paisagem de tirar o fôlego, abraçada por um cinturão verde de Mata Atlântica e pelas águas transparentes e com matizes marrom, verde e azul turquesa, que me deixaram hipnotizada, esse lugar se chama Porto Seguro. O amor foi literalmente à primeira vista, a decisão de ficar para sempre foi imediata e com determinação não demorei muito a convencer meu marido Ernani e minha Mãe, Diva. O desejo de criar nossos filhos, Diacuí e Moreno, ainda bem pequenos e desfrutar uma melhor qualidade de vida nesse paraíso passou a ser o nosso sonho.

Quase um mês depois da nossa chegada e três dias antes de voltarmos para Salvador, nossa cidade natal, não tivemos dúvidas, compramos um terreno para espanto de toda a nossa família e amigos. Após dois anos retornamos para ficar mais um mês de férias e dar início à construção de nossa casa.  A mudança de Salvador para cá foi mágica, pois, ao voltar para Salvador recebemos a notícia que a empresa em que meu marido trabalhava tinha criado um plano de expansão para o interior da Bahia e uma das cidades era justamente Porto Seguro, imediatamente iniciamos os preparativos da viagem e viemos em busca do nosso sonho deixando para trás os meus anos de Química, minha formação profissional.

O primeiro ano vivendo no paraíso foi de muitas descobertas. Além de me dedicar inteiramente à minha família e movida pelo coração e pela curiosidade de saber como viviam, o que pensavam e o que sentiam, me dediquei a conhecer os porto-segurenses, chamados “nativos”, e os índios chamados “filhos da terra”, queria conhecer seus costumes, hábitos e tradições, além da história e cultura local. Durante a semana, quase sempre após deixar as crianças na escola, passava as tardes conversando com as senhoras mais idosas que sempre ficavam na janela das suas casas coloridas ou na calçada fazendo crochê, os pescadores que ficavam na beira do cais da Passarela do Álcool, e, em alguns finais de semana, ia até a Coroa Vermelha conversar com os alguns índios que viviam por lá. O resultado dessas boas horas de escuta aumentou o amor que eu sentia por essa terra, adquiri um conhecimento que jamais encontraria nas bibliotecas, despertou meu sangue indígena, herdado da minha avó paterna que estava adormecido e fez surgir amizades sinceras e uma relação de confiança mútua que dura até hoje com as pessoas dessas comunidades fantásticas.

E assim, no verão de 1993, o espírito empreendedor falou mais alto e fundamos a Pataxó Turismo, com base nos valores históricos, culturais e as belezas naturais da região. O nome foi escolhido pelo importante significado que carrega e com o objetivo de homenagear e divulgar a história e a cultura desse povo guerreiro que resistiu no sul da Bahia e que na época vivia completamente abandonado e esquecido.

Pa.. ta.. xó... é o som do barulho da água quando bate na pedra e escorre... foi assim interpretado pelos pajés e anciões durante um ritual de lua cheia na beira da praia, há muito, muito tempo.

A Pataxó passou a ser o laboratório onde eu desenvolvia a química das emoções criando novos passeios, roteiros e projetos que ao longo dos anos foram sendo inovados.

O desafio era enorme, a começar pela mão de obra em algumas áreas que simplesmente não existia na cidade, ou seja, não tinha guia e nem curso de guia ou outros. Resolvemos então capacitar os prestadores de serviço a custo zero e rapidamente a Pataxó Turismo passou a ser escola de guias até quando os cursos formais chegaram por aqui anos depois. Após rigorosa seleção conseguimos montar uma equipe motivada e comprometida, alguns dos quais estão na empresa até hoje.

A infraestrutura básica para atender o turismo estava iniciando em Porto Seguro, as estradas eram de terra e em péssimas condições, o sistema de telefonia e os meios de transporte eram muito precários, os visitantes chegavam em grandes grupos o que às vezes dificultava o atendimento. Mas apesar de tantas adversidades conseguíamos superar as dificuldades e com muita criatividade superar as expectativas dos clientes, dando início à fidelização que dura até hoje. Enche-nos de orgulho e satisfação ter atualmente em nossa carteira de clientes inúmeras empresas e pessoas que usam nossos serviços desde aquela época.

Com a determinação maior que o desafio e muita energia positiva, ao longo do tempo fizemos parcerias relevantes, desenvolvemos novas estratégias, segmentamos nossos serviços e criamos com pioneirismo e diferencial, projetos e roteiros customizados que são a nossa marca registrada.

Maria Luisa – Fundadora da Pataxó Turismo

Conteúdo protegido por Direitos Autorais.
WhatsApp Olá, tire suas dúvidas por aqui!